post

A mãe que eu não imaginava ser

A mãe que eu não imaginava ser

Eu não era do tipo de pessoa que sonhava em ser mãe. Nunca fui do tipo que tinha jeito com criança, mas sempre achei lindo, só não imaginava como uma criança se encaixaria na minha vida. Porém, o sonho da maternidade foi me conquistando aos poucos e virei mãe por escolha. Mas eu tinha uma visão diferente de muitas coisas que só vivendo mesmo para entender do que se trata. Em outras palavras, que o buraco é mais embaixo.

Amamentação. Antes de engravidar, eu achava que amamentar 6 meses já era uma amamentação prolongada. Isso porque no Brasil não se vê muito crianças sendo amamentadas muito mais do que isso. Trabalho, falta de tempo, cada um tem seus motivos e cada um faz suas escolhas, mas o fato é que no Brasil não há essa cultura da amamentação. Achava que bebês com dentes não poderiam mamar. Então fui ler sobre o assunto e descobri que a organização mundial de saúde recomenda aleitamento materno exclusivo até 6 meses de idade. E ainda mais, para espanto de muitas pessoas, recomenda que as crianças devem continuar a ser amamentadas, pelo menos, até completarem os 2 anos de idade. Sabe qual a média brasileira? 54 dias. Gael está prestes a fazer 9 meses, já tem 4 dentinhos e continuamos com a amamentação.

Continue lendo

post

Essas fases… De fase em fase a gente chega lá

fases do bebêNo primeiro dia de introdução alimentar, Gael comeu super bem. Se divertiu batendo no pratinho, abriu cada bocão lindo, chegou a mergulhar na colher. Que delícia, meu filho é um comilão.

Um mês depois ele cerra a boca com força e é uma dificuldade para colocar algumas colheres lá dentro. Já não sei mais que quantidade colocar, sobra muita comida no prato, e a maior parte vai para o chão.

Continue lendo

post

Por favor, filho! Só mais 5 minutinhos!

imageUma coisa que me tira do sério nessa vida, desde que o Tom nasceu, é ele sair da rotina em relação ao sono. Isso é sem dúvida, meu calcanhar de Aquiles. Existe uma tabela na internet dizendo (mais ou menos ) a quantidade necessária de horas de sono que  uma criança precisa dormir, tanto durante o dia, quanto a noite. Desde que a descobri, virei a “louca da tabela”, se não tiver certinho, a pessoa aqui já fica doidinha.

Tom nunca foi igual a esses bebezinhos que dormiam três horas sem parar, pelo contrário, seu sono sempre foi de pouquinho em pouquinho. Dormia 45 minutos, depois mais 45 minutos, e por aí ele ia… Essa história de “a hora que o bebê dormir tem que dormir junto”, nunca rolou comigo! Quando eu começava a dormir, ele abria o olhão e já queria mamar de novo. Não dava tempo de fazer quase nada.

Continue lendo

O desmame noturno

huguinho-dormindo

No post de hoje vou contar um pouco sobre a minha experiência em relação ao desmame noturno. Adianto que foi difícil, mas necessário.

Desde que o Huguinho nasceu estipulei como meta amamentá-lo no peito o máximo de tempo possível. Nunca tivemos nenhuma grande dificuldade nesta troca, embora ele tenha ficado quase 24 horas sem mamar quando nasceu devido a uma “reserva”, segundo a equipe do hospital. Mas logo nos entendemos.

Continue lendo